11/11/2008

Vice-Reitor da FMU fala ao Valor Econômico

Arthur Sperandéo, Vice-Reitor da FMU, fala ao Valor Econômico
sobre plano de expansão do Complexo Educacional

O Vice-Reitor da FMU, Arthur Sperandéo, concedeu uma longa entrevista à jornalista Beth Keiko, do jornal Valor Econômico, um dos principais veículos de comunicação do País, sobre o plano de expansão do Complexo Educacional e os projetos da instituição para os próximos anos.

Na ocasião, Sperandéo anuncio que, apesar da crise financeira que tem derrubado bolsas de todo o mundo, o Complexo Educacional FMU vai investir aproximadamente R$ 30 milhões nos próximos meses. “O aporte de recursos serve justamente para promover um crescimento sustentável, a fim de garantir a reconhecida qualidade do ensino e suprir as necessidades por contra do aumento do número de alunos que acontece na instituição”, explicou.  

“O Complexo Educacional FMU está iniciando um processo de reestruturação acadêmica e de infra-estrutura, que consiste na modernização do parque tecnológico, bibliotecas e laboratórios”, complementa.

Entre as ações, destacam-se as reformas em fase de finalização da sede da FIAMFAAM que, após três anos, retorna ao Morumbi, e a construção de uma nova unidade da FMU, na Av. Brigadeiro Luis Antônio, campus que abrigará o Espaço Cultural FMU – teatro integrado ao circuito cultural da cidade de São Paulo.

“A reestruturação acadêmica, já em andamento, irá modernizar as matrizes curriculares dos cursos e trará inovações e diferenciais de qualidade”, ressaltou Sperandéo.

Com relação à melhoria da infra-estrutura, o vice-reitor adiantou os planos de construção de uma nova biblioteca central. “Planejamos investir na criação de uma das bibliotecas mais completas da cidade de São Paulo, adequada às exigências de qualidade dos cursos de graduação e pós-graduação”. De acordo com Sperandéo, os laboratórios de práticas serão modernizados com a aquisição de equipamentos técnicos, de mutimídia e de informática.

Persistente em busca da qualidade no ensino, o vice-reitor finaliza: “estamos atentos ao mercado, contudo, acreditamos que a qualidade acadêmica de nossos cursos será sempre nosso principal diferenciador e um determinante na escolha dos calouros.”

 

Veja abaixo a matéria publicada e as fotos da entrevista.


 


Página atualizada em 11/11/2008 às 15h00