17/10/2008

Musicoterapia agora é profissão sancionada pelo Senado

Musicoterapia agora é profissão sancionada pelo Senado

O Plenário do Senado acabou de aprovar o Projeto de Lei da Câmara (PLC 25/05), que regulamenta a profissão de musicoterapia. A Lei, que agora será encaminhada para sanção do Presidente da República, define o musicoterapeuta como “aquele que utiliza a música e seus elementos para prevenir, restaurar ou reabilitar a saúde física, mental e psíquica das pessoas”.

Para exercer a profissão será necessário diploma de educação superior. Maristela Smith, coordenadora da graduação e da pós-graduação dos cursos de musicoterapia da FMU, comemora a decisão: “há 30 anos lutamos pelo reconhecimento e credibilidade científica desta profissão”. Maristela comenta, ainda, que a sanção deverá ampliar o mercado de trabalho e resultar na criação de conselhos de classe nacionais e federais.

Desde 2001 a FMU oferece o curso de graduação em musicoterapia e, desde 2006, de pós-graduação. Além dos cursos, a universidade disponibiliza uma clínica-escola no campus de Santo Amaro, onde são atendidas crianças, adultos e idosos com síndromes neurológicas, deficiências motoras e mentais, entre outras.

Acompanhe o andamento da sanção do Presidente da República no site da FMU.


Página atualizada em 17/10/2008 às 13h37