04/06/2009

FMU e Unaerp realizam intercâmbio científico na área do Direito da Sociedade da Informação

FMU e Unaerp realizam intercâmbio científico na área do Direito da Sociedade da Informação

Alunos do Programa de Mestrado em Direito da Sociedade da Informação do Complexo Educacional FMU e da Unaerp se reuniram, no dia 4 de junho, na Casa Metropolitana do Direito para dar continuidade ao intercâmbio científico desenvolvido pelas instituições.

O encontro foi idealizado pelo professor doutor Adalberto Simão Filho, docente de ambos os cursos de Mestrado, e visa, com o seu pioneirismo, abordar temas de interesse coletivo e da sociedade da informação. “Esta é a primeira vez que duas universidades de destaque no cenário nacional se unem com essa finalidade”, diz Simão Filho.

O intercâmbio é o primeiro contato entre os alunos das duas instituições. Segundo o professor Simão Filho, é uma etapa do projeto a ser desenvolvido por ambos os grupos, que tem como objetivo oferecer resultados dos estudos acadêmicos para prefeituras do Estado e depois do País. A meta consiste em melhorar a comunicação entre a administração municipal e os cidadãos. “Os conhecimentos científicos e tecnológicos desenvolvidos dentro de uma universidade pelos seus cientistas e pesquisadores devem ser compartilhados com outras instituições e com a população”, explica o docente Simão Filho.

O tema tratado no encontro foi governo eletrônico e o auxílio da prefeitura para a melhoria da qualidade de vida.  Na seqüência houve debate sobre o que foi falado. Segundo o mestrando da FMU Marcos Martins, o curso procura investigar o estado atual em que se encontra o governo, os problemas internos que podem ser encontrados na administração pública e as possíveis soluções com o uso da tecnologia. “Essas ideias devem ser ordenadas e depois planificadas para, então, formarem o projeto que vai ser apresentado aos órgãos públicos”, afirma Martins.
 
A estudante do Programa de Mestrado de Direito da Unaerp Larissa Bareato acredita que o intercâmbio é uma iniciativa inovadora na academia. “A proposta é unir Estado, o empresariado e o terceir setor, para, assim, fomentar o desenvolvimento de políticas públicas eficazes no âmbito da cidadania”, comenta Larissa.


Página atualizada em 04/06/2009 às 13h37