12/08/2008

FMU e Fiesp assinam convênio Universidade-Empresa

FMU e Fiesp assinam convênio Universidade-Empresa

A FMU e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) assinaram nesta segunda-feira, 11/8, convênio que tem como objetivo integrar o setor produtivo com instituições de ensino superior. O programa Universidade-Empresa permitirá melhorias na gestão de negócios e ampliação da competitividade. Elaborado pelo Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria (Dempi) da Fiesp, o convênio visa a interação com 20 das maiores e mais importantes universidades do Estado de São Paulo.

O projeto pretende aproveitar o conhecimento produzido nas universidades e institutos no dia-a-dia das empresas de menor porte, mostrando aos estudantes que esse é um grande mercado a ser explorado. Carlos Monteiro, coordenador do programa na Fiesp, entende que "um convênio dessa natureza serve para unir a prática com a gramática. Isso vai contribuir para que você tenha uma maior capacitação das pequenas empresas e criar a possibilidade para que as universidades tenham acesso a essas empresas com serviços práticos". A interação com as universidades, segundo a entidade, fará com que as empresas brasileiras, que têm perdido espaço no mercado global por falta de competitividade, possam participar de programas de capacitação.

O projeto também objetiva apresentar aos empresários novos conceitos de gestão, além de incentivar estágio de estudantes nas micro, pequenas e médias indústrias, que são as responsáveis por 98% dos negócios existentes no país. "Há uma distância grande entre estes dois atores que precisam estar integrados e a Fiesp será a grande interlocutora desse processo", destaca Milton Bogus, diretor-titular do Dempi. Os beneficiados poderão participar de cursos, palestras, seminários e intercâmbio de visitas técnicas monitoradas dos serviços das instituições de ensino e vice-versa.

O professor Edevaldo Alves da Silva, presidente da FMU, foi representado na assinatura do convênio pelo diretor acadêmico da instituição, professor Roberto Moreira. Em sua fala, Moreira destacou a importância desse convênio quando a organização completa 40 anos. "São quatro décadas em que a FMU prestou bons serviços à juventude. Para nós, esse é um momento muito importante, quando vamos estabelecer uma cooperação intensa entre o saber e o fazer".

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, disse que essa parceria fazia falta na instituição, que tem na educação uma de suas grandes prioridades. "Nosso objetivos são os mesmos: o desenvolvimento do país", ressaltou Skaf. "As senhoras e senhores são os maestros que tanto nos orgulham, já que São Paulo tem a excelência em suas universidades," disse o presidente da Fiesp, referindo-se aos professores e dirigentes das instituições de ensino.

O programa de interação Universidade-Empresa beneficiará todas as indústrias associadas aos sindicatos filiados à Fiesp e as empresas parceiras dos Conselhos das Diretorias Regionais.


Página atualizada em 12/08/2008 às 8h06