10/02/2009

FMU e Escola Paulista de Magistratura assinam convênio para ampliação de pesquisas jurídicas

FMU e Escola Paulista de Magistratura
assinam convênio para ampliação de pesquisas jurídicas

O professor Edevaldo Alves da Silva, presidente do Complexo Educacional FMU, e o desembargador Antonio Rulli Júnior, diretor da Escola Paulista de Magistratura (EPM), assinaram, no dia 10 de fevereiro de 2009, um convênio de cooperação acadêmica para ampliação das pesquisas jurídicas no País.

A assinatura marca a efetivação do primeiro convênio de cooperação acadêmica assinado entre uma instituição de ensino superior e a Escola Paulista de Magistratura. 

Também participaram do encontro, realizado no prédio da Reitoria da FMU, a Reitora da instituição, Dra. Labibi Elias Alves da Silva, o Vice-Reitor, Arthur Sperandéo, o Pró-Reitor de Extensão Comunitária, Dr. Edson Elias Alves da Silva, a Assessora Pedagógica, Mônica Serra, o Presidente do Instituto Metropolitano da Saúde, Arthur Roquete de Macedo, e o Diretor do Curso de Direito, Paulo Hamilton.

 Entre os objetivos do convênio, destacam-se a difusão da cultura jurídica e a promoção da justiça, do direito e da cidadania. A EPM será responsável por ceder as ferramentas e conteúdos de ensino a distância para cursos online, bem como treinar, quando for o caso, os técnicos das áreas de gerência, operação e de manutenção visando o uso e funcionamento do sistema. A FMU, por sua vez, se incumbirá de indicar e ceder professores para os cursos realizados pela EPM, além de colocar à disposição toda a infra-estrutura acadêmica, administrativa e tecnológica.

“É uma honra para a FMU estabelecer essa parceria com a EPM, pois se trata de uma renomada instituição de São Paulo. É com muita satisfação que assinamos esse convênio com o desembargador Antonio Rulli Júnior, que possui 35 anos de magistratura e 18 anos de pesquisa acadêmica na área jurídica na FMU”, comentou o professor Edevaldo Alves da Silva, presidente da FMU.

“Esse convênio representa um grande avanço nos estudos da prática jurídica no País, onde todos ganham: alunos, professores e a própria população de São Paulo”, finalizou o diretor da EPM, o desembargador Antonio Rulli Júnior.

Confira abaixo as fotos do encontro e uma cópia do convênio.    
 


Página atualizada em 10/02/2009 às 15h24