03/07/2018

Docente da FMU participa de evento sobre governança ambiental

A professora Renata Ferraz de Toledo, do Programa de Mestrado em Saúde Ambiental, do Complexo Educacional FMU | FIAM-FAAM, participou do evento que discutiu a pesquisa “Governança ambiental na macrometrópole paulista face à variabilidade climática”, em celebração ao primeiro ano do Projeto Temático – organização que reúne mais de 40 pesquisadores de instituições paulistas, realizado do auditório da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), nos dias 28 e 29 de maio. O evento tratou de cinco eixos principais e interdisciplinares: análise de vulnerabilidades, serviços ecossistêmicos, energia, mudanças climáticas e inovação.

A docente falou sobre a aprendizagem social, uma das vertentes do Projeto Temático, do qual faz parte.: “Ao mesmo tempo em que o projeto demanda interdisciplinaridade, ele requer um processo de produção de conhecimento que não fique restrito a um núcleo de especialistas”, disse. O projeto tem o desafio de pensar governança ambiental, tendo a água como questão central, mas também sua interdependência de território, serviços ecossistêmicos e entre cadeias de elementos essenciais à inclusão social e à qualidade de vida, como energia, água e alimento.

Renata enfatiza, também, que é importante no projeto trabalhar com o processo de aprendizagem colaborativa.: “De que forma o conhecimento que vamos produzir, por meio de pesquisas científicas, vai chegar para os técnicos, para contribuir com as políticas e para os pares acadêmicos? Há diversas formas de dialogar com a sociedade e precisamos encontrar meios de comunicar com a participação das pessoas que estão nos territórios, nos contextos específicos das pesquisas, criando uma associação entre ciência política e sociedade”.

A FAPESP reuniu um grupo de pesquisadores de instituições paulistas que decidiu estudar a questão da governança ambiental no contexto da macrometrópole paulista – uma área que abrange 170 cidades das regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas, Sorocaba, Baixada Santista e entorno do Vale do Paraíba, para compor a pesquisa tema do seminário, pensando nos contratempos climáticos das grandes cidades e suas mudanças, e em como isso gera consequências na urbanização deixando milhões de brasileiros vulneráveis. “O problema ambiental não vai ser resolvido enquanto não organizarmos a vida nas cidades. Portanto, um seminário como esse é oportuno para a criação de políticas públicas”, disse José Goldemberg, presidente da FAPESP.

O Programa de Mestrado Profissional em Saúde Ambiental, do qual a professora Renata Toledo faz parte do corpo docente, está com inscrições abertas para o processo seletivo. Acesse a página do mestrado e verifique o edital.


Página atualizada em 03/07/2018 às 18h48