8 de outubro

Grupo FMU promove mutirão de saúde para índios da tribo Alto Xingú

Grupo FMU promove mutirão de saúde para
índios da tribo Alto Xingú

Crianças e adultos recebem atendimento nas áreas de odontologia, fonoaudiologia, fisioterapia e biomedicina, além de uma integração música com alunos do curso de música

O Grupo FMU recebeu cerca de 40 índios da tribo Alto Xingú (KUIKURO), com a presença do Cacique Afukaka, para um mutirão na área da saúde realizado no dia 8 de outubro, as 8h30, na unidade da instituição em Santo Amaro, São Paulo. Crianças e adultos receberam atendimento de professores e alunos das disciplinas de odontologia, fonoaudiologia, fisioterapia e biomedicina, além da apresentação dos discentes do curso de música.

O evento integra as atividades acadêmicas da FMU e faz parte dos projetos extra-curriculares de cerca de 200 alunos da instituição. No mutirão, os índios passaram na clínica odontológica, onde receberam tratamento preventivo, como extrações, obturações e odontopediatria. Na área de fonoaudiologia, foram realizados exames para cuidados auditivos (audiometria). Na fisioterapia, houve testes de postura.

Depois, eles seguiram para o laboratório de biomedicina, onde fizeram exames sanguíneos para medir colesterol e glicemia, por exemplo. Em seguida, foi realizada uma confraternização cultural entre os músicos da tribo Alto Xingú e os alunos do curso de música. No final, foi entregue um kit de prevenção contendo escovas de dente, creme dental e enxaguatório bucal. O encontro se encerrou por volta das 13h30. 

“O mutirão com os índios Xingú atende não só nossas necessidades acadêmicas, mas presta um grande serviço às comunidades com pouco acesso a tecnologia métodos modernos de qualidade de vida”, ressalta o professor Luciano Natividade, coordenador do curso de Odontologia da FMU e um dos organizadores do evento.

Um dos principais idealizadores do encontro foi o aluno César, do último semestre do curso de odontologia da FMU, que providenciou inclusive o transporte para os membros da tribo Alto Xingu. “Agradeço a FMU pela oportunidade que nos foi oferecida, pois é muito difícil conseguirmos esse tipo de tratamento na nossa tribo”, comentou o cacique Afukaka. “O idéia é expandir esse projeto e levar o conhecimento da FMU na própria tribo Alto Xingu”, finaliza o professor Natividade.