26 de Maio

Alimentação ajuda desempenho de estudantes nas provas

Alimentação ajuda desempenho de estudantes nas provas

O período de avaliações é uma fase muito estressante para os alunos. É uma época em que se sofre grande cobrança para se alcançar aprovação, seja na escola, universidade ou no vestibular.

Durante longos períodos de estudo existe a necessidade de uma alimentação adequada, objetivando melhor qualidade de vida durante os períodos de estresse, que são comuns nas semanas de avaliações e de vestibular. Nesses momentos, o aporte nutricional é fundamental para melhor desempenho do estudante.

Como “saco vazio não pára em pé”, sem nutrientes nada funciona em nosso organismo, principalmente a “cabeça”. Quando não ingerimos nutrientes adequados, o nosso “centro da fome”, localizado no sistema nervoso central, continuará ligado buscando saciar essas carências.

Confira aqui as sugestões dos nutricionistas sobre o que o estudante deve consumir e o que evitar:

Consumir

Para o melhor desempenho do sistema nervoso, o ideal é consumir carboidratos com baixo teor de gorduras, como batata assada, massas, cereais integrais e pães, legumes, verduras e frutas.

Uma fruta bem indicada é a maçã: rica em nutrientes que contribuem para um bom desempenho cerebral, possui substâncias antioxidantes além de pouquíssimas calorias. Contém ainda vitaminas A, B1, B2 e C; e é rica em sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro. É um alimento de fácil digestão e, sempre que possível, deve ser consumida com a casca (bem higienizada) devido ao seu conteúdo em fibras (1 maçã de 100 gramas tem 64 calorias).
 
Beba muita água, em média oito copos por dia, pois ela ajuda na digestão, no funcionamento dos rins e dos intestinos, e regula a temperatura do corpo, além de repor a perda de líquidos aumentada com o calor e com o estresse. Com isso, a disposição geral melhora.

O leite e os sucos naturais de frutas, além de serem boas fontes de água, fornecem vitaminas e minerais essenciais ao organismo. Todavia, esta dica vale para aqueles que não apresentam nenhuma alteração em sua função renal.

Consuma alimentos fonte de vitamina C (como as frutas cítricas – laranja, acerola, suco de limão, abacaxi e morangos), pois são importantes para a manutenção do sistema imunológico, evitando assim o aparecimento de doenças inesperadas.

O café da manhã deve ser composto por pelo menos um alimento de cada grupo alimentar: energéticos (pães ou cereais integrais), construtores (leite, queijo ou iogurte) e reguladores (frutas). Ao longo do dia faça pelo menos cinco refeições (comer de 3 em 3 horas, intercalando as refeições principais com frutas ou lanches leves). Ao manter um espaço curto entre as refeições você evitará a hipoglicemia (queda na taxa de glicose) que pode causar tontura, suor frio e raciocínio lento. Evite longos períodos de jejum.

Evitar

Para o seu maior conforto e segurança, evite consumir alimentos que fermentem como repolho, couve-flor e feijão em excesso, pois podem provocar flatulências (gases) e desconforto intestinal, além de cólicas que o deixarão em situação desconfortável.          

Evite o consumo de alimentos estimulantes como coca-cola, café, chocolate, chá preto e guaraná em pó, pois não contribuem para o melhor funcionamento do cérebro e podem na verdade, aumentar o nervosismo e a falta de concentração. 

Evite também consumir alimentos muito gordurosos, pois demoram mais tempo para serem digeridos e podem dar sono, além de mal-estar.

O sono também é fundamental e nos alimentos também encontramos substâncias que reduzem a ansiedade e melhoram sua noite de sono, Para reduzir a ansiedade, consuma alguns alimentos considerados calmantes e relaxantes como suco de maracujá, chás de camomila e erva doce. 

O mito do chocolate

Muitas pessoas acreditam que o chocolate traz a sensação de bem-estar, quando na verdade, o chocolate alivia momentaneamente a sensação de nervosismo. Este mito é mantido devido à presença de triptofano no chocolate, um aminoácido essencial, que no organismo é a base fundamental para formação de serotonina. A serotonina é um neurotransmissor do sistema nervoso central responsável pelas sensações de bem-estar, regulação do sono e diminuição de respostas depressivas.

Contudo, uma barra de chocolate não possui apenas triptofano, mas é rico em açúcar e lipídeos o que contribui para um aumento calórico em nossa dieta. 

Prefira outros alimentos ricos em triptofano em substituição ao chocolate, principalmente no café da manhã. Esses alimentos são leite e iogurte desnatado, queijo branco, nozes e banana e nas refeições, principalmente no almoço, uma ingesta adequada (sem exageros) de arroz, batata, feijão, lentilha, castanhas, abacate, soja e derivados.